Make your own free website on Tripod.com

MONTAGEM DE FLUORESCENTES PARA AQUÁRIOS

[Esquema de montaje de un fluorescente por reactancia] As fluorescentes são, pelo preço, consumo e qualidade de luz, a opção mais habitual na hora de iluminar um aquário, garantindo que as plantas cresçam adequadamente.

Sem dúvida nos vêm sérias dúvidas acerca de que fluorescentes escolher, para proporcionar um espectro adequado, que potência se necessita, para que a iluminação seja suficiente, e como montar estas fluorescentes. Isto é útil tanto para quem monta seu aquário como para os que o compraram, já que normalmente os aquários a venda contam com uma iluminação muito deficiente.

As lâmpadas fluorescentes

Pode-se considerar um aquário bem iluminado quando proporcionamos um Watt de luz fluorescente por cada dois litros de água. Uma estimativa mais correta, é dotar de 200W por metro quadrado da base do aquário. Recomendamos montar sempre fluorescentes de medidas padrão. Ademais, se bem que se fabricam, são mas difíceis de encontrar e sensivelmente mais caras, devendo recorrer a elas somente em caso de extrema necessidade. A seguir mostramos uma tabela com os comprimentos e potências que se fabricam.

Comprimentos e potências de fluorescentes

Padrão

60,4 cm

20 W

121,3 cm

40 W

151,4 cm

60 W

Não Estandard

45,1 cm

15 W

98,4 cm

23 W

90,9 cm

30 W

106,1 cm

38 W

177,8 cm

70 W

[Espectro del TLD84]

Uma vez escolhida a potência e número de fluorescentes necessários, o passo seguinte é escolher o tipo de fluorescentes. Para um correto desenvolvimento das plantas e por seu baixo preço recomendo estas. Se só necessitamos uma, escolheremos a primeira, no caso de necessitarmos duas, escolheremos a primeira e a segunda, então...

         Philips ADV850. (Advantage)

         Osram. modelo Tom quente/ 30

         Philips TLD 84 (ou equivalente)

         Dennerie, modelo Trocal

         Sylvania GRO-LUX (ou equivalente)

         Philips TLT 20W/75 RS Extra Luz do Dia (ou equivalente)

Por exemplo; Para um aquário de um metro de comprimento, 30 cm de base (0,3 metro quadrado) e 40 cm de altura necessitaríamos uns 60W. Portanto podemos por:

         Duas fluorescentes de 30 W e 90,9 cm. Neste caso escolheremos uma Philips ADV850 (Advantage) e uma Osram Tom quente/30

         Três fluorescentes de 20 W e 60,4 cm. Uma Philips TLT 20W/75 RS Extra Luz do Dia + Osram Tom quente/30 + Philips ADV850 (Advantage)

Os reatores ou reatâncias

As fluorescentes necessitam para funcionar reatores. Estes são uns blocos metálicos, bastante pesados. Temos de escolher reatores de acordo com a potência das fluorescentes.

Temos duas opções: Usar um reator por fluorescente, em cujo caso a potência do reator tem de ser igual a da lâmpada fluorescente. A outra opção, mais econômica, é usar um só reator para todas as fluorescentes. Nesse caso temos de usar um cuja potência seja a soma de todas as fluorescentes.

Por exemplo; Para três fluorescentes de 20W podemos usar:

         Três reatores de 20W. Se aceita uma variação de uns 10%

         Um reator de 60 W. A opção mais econômica e de menor consumo.

Restante das peças

Além dos reatores necessitaremos:

         Starters. Um por cada fluorescente. Os starters tem de ser da mesma potência que as fluorescentes. Isto é especialmente importante se usamos um reator para mais de uma fluorescente.

         Cabo de 2mm. Para poder ligar todas as peças.

         Porta fluorescentes. São as peças que se usam para prender as fluorescentes.  

         Porta starters. São as peças que se usam para prender os starters.

         Um interruptor. Este é opcional.

         Parafusos para fixação.

Montagem

[Esquema de como montar varios fluorescentes por reactancia] Se vamos montar uma única fluorescente, ou um reator por cada fluorescente, seguiremos o esquema da parte superior desta página. No caso de usar um reator para várias fluorescentes ligar como indicado no esquema da esquerda ou de acordo com o esquema gravado no reator. Em ambos os casos o cabo vermelho indica a fase, o azul o neutro e o cinza à terra. Se confundir a fase com o neutro não acontece nada, perceberá que quando estão apagadas, de noite, se observa um ligeiro brilho. A ligação ao terra (o cabo cinza) não é necessária para que funcione, porém é muito recomendável, por segurança.

Lembre-se que as fluorescentes devem ser trocadas uma vez por ano e com um mês de diferença entre elas. Nunca se deve trocar todas ao mesmo tempo.

Um último conselho. Os reatores esquentam muito, coloque-os sobre algum isolante térmico e em um lugar bem ventilado ( de preferência monte-os do lado de fora da tampa do aquário).

Por fim aconselho a associação de lâmpadas incandescentes tipo cristal com as fluorescentes para que se tenha certeza de que as plantas estão recebendo todo o espectro de luz necessário para seu desenvolvimento.

Se você utilizar somente lâmpadas fluorescentes tipo Luz do dia é obrigatório o uso das incandescentes, sob pena de vermos nossas plantas morrerem por falta da luz vermelha necessária para a fotossíntese.

Também há a venda reatores do tipo "partida rápida" e reatores eletrônicos (estes normalmente aquecem menos), que não usam starters e são mais fáceis de montar, em qualquer caso, deve-se analisar os custos envolvidos e a facilidade de montagem.

A opção é sua.

   

Mapa Completo do Site

1