Make your own free website on Tripod.com

Oxigenação

Não basta que a água do aquário seja apenas limpa; ela também deve conter certa quantidade de oxigênio dissolvida, principalmente em aquários de água fria. Por isso é necessário injetar mais oxigênio e dispersar o CO2. Esse processo é conhecido como aeração.

As plantas, através da fotossíntese, liberam oxigênio e retiram o CO2 da água, porém as vezes é necessário melhorar a oxigenação do aquário.

A aeração não é obrigatória e existem mesmo alguns sistemas que funcionam perfeitamente sem ela. Isso ocorre quando o aquário não está superpovoado, as plantas estão em perfeito estado e as condições gerais permanecem absolutamente equilibradas.

No entanto, é aconselhável investir em bombas aeradoras, mesmo que não sejam utilizadas com esse propósito. Certos filtros que também suprem essa função podem ser usados para acionar outros equipamentos, como um skimmer, ou mesmo fazer a aeração em uma criação de artêmia salina, em outro recipiente.

A aeração é obtida através de pequenas bombas, que trabalham através do princípio eletromagnético, comprimindo o ar atmosférico e enviando-o para o aquário através de mangueiras e reguladores. Não devemos utilizar bolhas grandes, pois elas se romperiam muito rápido, não dando tempo do oxigênio dissolver-se na água. Para isso podemos nos valer de pedras porosas, que produzem bolhas minúsculas.

O único problema das bombas de ar é que elas são barulhentas e vibram bastante. Normalmente bombas mais caras são mais potentes e também silenciosas, teste na loja antes de comprar.

Deixando-se a bomba funcionando continuamente, conseguiremos triplicar a quantidade de oxigênio dissolvido na água. Porém devemos levar em conta que as plantas normalmente não toleram correntezas muito intensas e os peixes também se cansariam de nadar em uma água muito turbulenta. Não exagere, uma saída a cada 50 cm de comprimento do aquário é suficiente. Se a pressão for excessiva, não utilize o regulador para bloquear a saída do ar, deixe mais uma saída livre e atue sobre ela para regular a pressão.

É aconselhável montar um filtro de ar junto com a bomba.

Filtros de ar do tipo Dry-Wet também promovem a oxigenação, bem como aqueles que devolvem a água filtrada através de uma pequena cascata.

A aeração é obtida através da circulação da água. Assim, as camadas inferiores entram em contato com o ar da superfície, fazendo com que maior quantidade de oxigênio seja absorvida pela água, ao mesmo tempo que é expelido o CO2.

Toda essa troca de gases proporciona ainda outra vantagem suplementar, que é a circulação total da água, havendo também uma equalização da temperatura em todo o aquário.

Nem por isso você deve superpovoar o aquário, pois a aeração deve ser compreendida como uma pequena ajuda artificial. Em caso de excesso de peixes no aquário, mesmo com aeração, o sistema poderá sofrer desequilíbrios e seus peixes poderão morrer por falta de oxigênio.

Pense também no que aconteceria durante uma falta prolongada de energia elétrica enquanto você estivesse trabalhando e não houvesse ninguém em casa...

Portanto não aconselho colocar mais peixes do que o aquário possa suportar sem auxílio artificial.

Uma segunda opção para fazer a aeração é através de bombas submersas, que já saem de fábrica com um encaixe para colocarmos uma mangueira de ar, de forma que a água ao sair sob pressão sugue o ar atmosférico.

 

Sugiro que utilize 2 bombas submersas de 90 litros/hora no nosso projeto do aquário de 200 litros, dessa forma faremos a oxigenação da água e também não criaremos correntezas muito fortes, que prejudiquem as plantas.

Alguns enfeites de aquário necessitam da bomba de ar para funcionar, tudo bem, pode utilizar os 2 sistemas, mas não exagere na quantidade de "brinquedos". Veja também decoração.

 

 

Mapa Completo do Site