Make your own free website on Tripod.com

Família dos Caracídeos 3

 

Cheirodon axelrodi

Néon Vermelho, Tetra Cardeal

Fêmea de Néon Vermelho

 

Atualmente reclassificado como PAracheirodon axelrodi, possui o ventre vermelho, bordejado por uma faixa horizontal azul elétrica na parte superior. O Dorso é marrom avermelhado e as nadadeiras transparentes, embora o vermelho se estenda pela nadadeira caudal. O nome científico é uma homenagem ao seu descobridor, doutor Herbert Axelrod, nascido no Brasil e naturalizado americano.
CARACTERÍSTICAS
Tamanho: 4 cm de comprimento

Origem: América do Sul

Dimorfismo sexual: o macho apresenta um pequeno gancho na nadadeira anal e a fêmea é ligeiramente maior

Manutenção: fácil

Alimentação: qualquer alimento

Método de reprodução: deposita os ovos

Potencial reprodutivo: relativamente baixo

AQUÁRIO
Água: ácida
Temperatura: 21º C a 24º C
  Tipo de aquário: comunitário

 

Paracheirodon innesi

Néon, Tetra Néon

Grupo de Néon 

 

Esse pequeno caracídeo que apresenta coloração vermelho brilhante no ventre e azul elétrico no dorso, causou grande sensação quando apareceu, em 1930, no mundo da aquariolfilia. Deve ser mantido em grupo numeroso (10 a 15 indivíduos), e às vezes é vitima da plistoforose, mais conhecida como "doença do Néon"que se caracteriza pela descoloração, que começa em manchas e se espalha por todo o corpo.
CARACTERÍSTICAS
Tamanho:  4,5 cm de comprimento

Origem: América do Sul

Dimorfismo sexual: as fêmeas são mais roliças

Manutenção: fácil

Alimentação: qualquer alimento, mas prefere os vivos

Método de reprodução: deposita os ovos

Potencial reprodutivo: não é prolífico. Tente reproduzí-lo em pequenos aquários

AQUÁRIO
Água: ligeiramente ácida
Temperatura: 24º C
  Tipo de aquário: comunitário

 

Copella Arnoldi

Copeína, Pirá-tam-tam

Macho de Copeína

 

Antes classificada como Copeina arnoldi, o Pirá-tam-tam tem um método bastante estranho de reprodução. Para salvaguardar os ovos de outros predadores, a fêmea salta fora da água e deposita os ovos na parte inferior de folhas que pendem sobre os rios. O macho permanece embaixo, espadanando água nos ovos para evitar que ressequem até a completa eclosão. Nos aquários, muitas vezes a fêmea deposita os ovos sob a cobertura de vidro.
CARACTERÍSTICAS
Tamanho: 8 cm de comprimento

Origem: América do Sul

Dimorfismo sexual: a fêmea é menor e tem as nadadeiras menos afiladas que o macho

Manutenção: relativamente fácil

Alimentação: qualquer alimento

Método de reprodução: deposita os ovos fora da água

Potencial reprodutivo: relativamente baixo

AQUÁRIO
Água: próxima ao neutro
Temperatura: 22º C a 28º C
  Tipo de aquário: comunitário

 

Mapa Completo do Site

1