Make your own free website on Tripod.com

CONSTRUÇÃO DE UM DESNITRIFICADOR

A função de um desnitrificador em nosso aquário é completar o ciclo do nitrogênio transformando os nitratos (NO3) em nitrogênio gasoso (N2) que é eliminado na atmosfera. Isto aumentará a qualidade da água com o consequente benefício para nossos peixes. Usar o desnitrificador não é desculpa para esticar o prazo de troca parcial da água.

Esta desnitrificação é levada a cabo pelas bactérias anaeróbias que vivem sem oxigênio, alimentando-se de compostas nitrogenaos, produzidos pelas bactérias aeróbias. O sistema é bem simples e consiste em fazer correr um fluxo lento da água do aquário através de um tubo fino de uns 30 metros de comprimento. Na primera porção do se estabelecerão colônias de bactérias aeróbicas que irão esgotando o oxigênio dissolvido na água e na última parte do tubo se estabelecerão as bactérias anaeróbicas que, na ausência de oxigênio, converterão os nitratos em Nitrogênio gasoso.

Materiais

A construção não é difícil nem custosa, todo o material necessário poderá ser encontrado em lojas de material de construção e aquário. Necessitaremos de:

  Um tubo flexível de PVC de 0.5 cm de diâmetro e 30 metros de comprimento (mangueira de ar). Este tubo formará a bobina onde se estabelecerão as bactérias. 

Um tubo rígido de PVC de 15 cm de diâmetro e 35 cm de comprimento como os que se usam  no sistema de esgoto das casas.  Este tubo encapsulará todo o invento.

Dois tampões de PVC, sendo um de rosca para permitir a eventual limpeza do mecanismo. Tem de ter o diâmetro do tubo anterior.

Um tubo de PVC de 4 cm diâmetro e 30 cm de comprimento. Que servirá de suporte para a bobina.

Material isolante. Evitará as perdidas de calor da bobina.

Um regulador de ar, para regular o fluxo da água.

Montagem

[Esquema del desnitrificador]Sobre o tubo de 4 cm de diâmetro enrolamos a mangueira de ar, formando uma bobina. Deixaremos um extremo de 1 metro de comprimento, e outro de 10 cm. Esta bobina proporcionará a superfície necessária para o desenvolvimento das bactérias.

A temperatura adequada para as bactérias anaeróbicas oscila entre 25 e 30 graus Celsius. Por isso envolveremos a bobina em qualquer isolante (como a lã de Perlon ou bolinhas pequenas de isopor) de maneira que a água interior bastará para manter a temperatura adequada.

A carcaça externa será fabricada com o tubo de 15 cm de diâmetro, ao qual colaremos um tampão cego no extremo inferior e o tampão com rosca no outro. Na tampa inferior, faremos 2 furos para passar a mangueira de ar, no pedaço curto, colocaremos o regulador de ar e o tubo comprido será  a saída. Introduzimos a bobina na carcaça assim formada, preenchemos o espaço restante com lã de perlon ou bolinhas bem pequenas de isopor e fechamos o tampão de rosca.

Instalação

Agora só falta instalar o invento no aquário, isto é o mais importante. A água de entrada  tem de ser recolhida da saída do filtro externo para evitar que o desnitrificador se obstrua e não deixe passar a água. Assim asseguraremos que há suficiente amônia (NH4) para criar uma população de bactérias aeróbicas que consumirão o oxigênio dissolvido na água.

Se o fluxo for excessivamente lento ou se é interrompido por muito tempo, emanará um gás com cheiro de ovos podres que é tóxico para nossos peixes, por isso a saída será levada diretamente ao oxigenador ou ao filtro seco-húmido (Dry-Wet). As bactérias anaeróbias que escapem não devem nos preocupar, já que em presença de oxigênio morrerão rapidamente.

Regulagem

Regularemos o fluxo de água até conseguir um caudal de 2 gotas por segundo. Cada dois meses comprovaremos, com um teste de nitratos, que na saída do desnitrificador teremos uma quantidade baixa de nitratos. Se o teste não detecta diferença aumentaremos ligeiramente o fluxo, se o teste detecta uma quantidade elevada diminuiremos o fluxo. Um cheiro de ovos podres indicará um fluxo demasiado lento ou que o fluxo foi interrompido durante algum tempo.

Uma vez conectado o sistema ao nosso aquário, deverá ter-se em conta que não entrará em funcionamento até uns 40 dias depois de instalado, que é o tempo necessário para que as colônias de bactérias se formem nas paredes internas da bobina.

As bactérias necessitam carbono para poder desenvolver-se. Adicionar ao aquário uma colher de chá de açúcar para cada 100 litros uma vez por mês proporcionará o carbono necessário e não fará mal aos seus habitantes.  

Mapa Completo do Site

1