Make your own free website on Tripod.com

FABRIQUE SEU PRÓPRIO CO2  

Este sistema só deve ser instalado em um aquário que já esteja bem equilibrado biológicamente. Se instalar em um aquário montado há pouco tempo você poderá ter problemas.

Se você tem dúvidas quanto à instalação e manutenção deste injetor de CO2 é melhor comprar um sistema comercial, com regulador automático.

Não nos responsabilizamos por nenhum dano causado pelo seu uso, ou eventuais acidentes que possam ocorrer em seu aquário ou sua casa.

FABRIQUE SEU PRÓPRIO CO2  

[Bacopa caroliniana] Existem vários motivos para introduzir CO2 no aquário. Principalmente porque nos proporciona um método fácil e inócuo de baixar o pH e principalmente aumenta espetacularmente o crescimento das plantas. Leve em conta que não é uma panacéia, as plantas necessitam principalmente luz e nutrientes e mesmo que tenham CO2, só poderão aproveitá-lo se houver luz. Também há plantas, como a da ilustração, que só podem sobreviver se houver um fornecimento extra de CO2. O problema é que os injetores de CO2 são caros. Aqui eu proponho um método fácil e econômico de fabricá-lo e injetá-lo.

Produzir CO2

O método mais fácil de produzir CO2 é por fermentação. A levedura (fermento biológico, usado para fazer pães), é capaz de transformar o açúcar em álcool e dióxido de carbono (CO2). Este último será o que aproveitaremos em nosso aquário. Para isso precisaremos:

Uma garrafa plástica de refrigerante de 2 litros, com a tampa.

Mangueira de ar

Cola de silicone

Fermento biológico (não serve fermento químico)

Açúcar

Água

Perfuramos a tampa da garrafa e introduzimos a mangueira de ar, bem apertada, e vedamos com cola de silicone. Depois de seca (24 horas), preparamos a mistura a seguir:

Coloque  em um recipiente 1 litro de água morna (não pode estar quente demais, senão mata a levedura)

Junte 450 ml de açúcar (use um copo medidor de cozinha)

Adicione uma colher de sopa de fermento biológico (15 gramas) a um pouco de água

Coloque a solução de açúcar na garrafa e junte o fermento biológico

Complete com água morna até 4 cm da boca da garrafa

Rosqueie bem a tampa e coloque a mangueira dentro do aquário

Como pode ver, é muito fácil. Agora trata-se de ir variando as proporções para obter bolhas de CO2 durante o maior tempo possível. No dia seguinte deve estar saindo 1 bolha a cada 3 a 7 segundos. A produção pára porque os nutrientes se esgotam ou a levedura morre pelo excesso de álcool. Portanto:

Aumentar a quantidade de açúcar aumenta o tempo de funcionamento. Depois de um certo limite, mais açúcar não aumenta a produção.

Aumentar a quantidade de fermento aumenta a intensidade das bolhas, mas diminui a duração.

Aumentar a temperatura também aumenta a frequência das bolhas e diminui a duração. 

Aumentar a capacidade do recipiente (pode-se usar um galão de água mineral de 5 litros, com tampa da rosca) aumenta a frequência e a duração, recalcule a receita para o novo volume.

O pH da solução também influi, mas desconheço o valor ideal. 

Esta solução irá produzir CO2 em média por 10 dias aproximadamente, depois disso vai acabar a produção e você deve repor com uma nova.

Dissolver o CO2

A dificuldade é dissolver o CO2 produzido na água do aquário. Se apenas colocamos a mangueira dentro do aquário, as bolhas subirão rapidamente par a superfície e o CO2 que dissolveríamos seria praticamente nulo. É preciso idealizar um sistema que permita dissolver o CO2 produzido sem que este escape para a superfície.

O método mais fácil consiste em injetar o CO2 na mangueira de captação do filtro externo. Esta providência produzirá inúmeras bolhas pequenas que se dissolverão na água. Em todo caso, necessitamos que o CO2 permaneça no aquário, veja como em aumente de graça o CO2.

Excesso de CO2

Com este método caseiro é impossível controlar a quantidade de CO2 que injetamos. Por isso recorreremos à seguinte tabela para garantir que a concentração não alcance valores tóxicos. Variaremos as condições de pH e KH para nos assegurarmos que o nível não chegue a 40 mg/litro. Não pense em usar um regulador de ar para controlar o fluxo de CO2, pois a pressão pode aumentar demais e a garrafa chegar a explodir.

CONTEÚDO DE CO2 EM MILIGRAMAS POR LITRO

KH\pH

6.0

6.2

6.4

6.6

6.8

7.0

7.2

7.4

8.0

0.5

15

9.3

5.9

3.7

2.4

1.5

0.9

0.6

0.2

1.0

30

19

12

7

5

3

1.9

1.2

0.3

1.5

44

28

18

11

7

4

2.8

1.8

0.4

2.0

59

37

24

15

9

6

4

2.4

0.6

2.5

73

46

30

19

12

7

5

3

0.7

3.0

87

56

35

22

14

9

6

4

0.9

3.5

103

65

41

26

16

10

7

4

1.0

4.0

118

75

47

30

19

12

6

5

1.2

5.0

147

93

59

37

23

15

9

6

1.5

6.0

177

112

71

45

28

18

11

7

1.8

8.0

240

149

94

59

37

24

15

9

2.4

10

300

186

118

74

47

30

19

12

3

15

440

280

176

111

70

44

28

18

4

Outro efeito da injeção de CO2 é a baixa do pH (torna a água mais ácida). Como todos sabemos o pH é muito mais estável com uma dureza carbonatada (KH) alta. Por isso também é muito importante manter essa dureza o mais alto possível, como mostra a tabela. Isto também é muito importante, pois caso contrário a quantidade dissolvida será sempre muito baixa. Devemos medir e controlar a possível variação do pH continuamente. De qualquer forma, para controlar a quantidade dissolvida recomenda-se construir um teste de CO2

Cuidado com os valores de dureza e acidez. Os peixes tem suas necessidades especiais, que devem ser respeitadas. Veja também a água e suas características.

Mapa Completo do Site

1